Último acto em Lisboa – Robert Wilson

Último Acto em LisboaQuando se começa a ler o Último Acto em Lisboa, a primeira impressão ás primeiras páginas é de fechar o livro…  mas após a leitura de mais algumas linhas a opinião deixa de ser a mesma, mas reside a pergunta, o que é que 2 histórias tão diferentes passadas em épocas tão diferentes têm a ver uma com a outra?… Tudo. A acção começa com um assassínio no final dos anos 90. e retrocede até 1941, onde Klaus é enviado pelo Reich até ao nosso país. 6 décadas de história, desde o inicio da 2ª  Grande Guerra. Primeiro  na Alemanha, passando depois  por/para  Portugal, que era um verdadeiro covil de espiões ingleses e alemães, a neutralidade do nosso país durante a guerra, os anos de ditadura sob a mão de Salazar, a queda do regime na sequência da revolução de Abril, até ao final do milénio.

Paralelamente desenrola-se uma investigação por parte de um agente da Policia Judiciária no assassínio de uma jovem… a história tem tudo a ver com a outra; de um rigor histórico impressionante,  este último acto em Lisboa, é sem dúvida o melhor livro de Robert Wilson que com ele arrecadou o CWA Gold Dagger para o melhor romance policial de 1999. é um livro impressionante, e indespensavél em qualquer prateleira de livros. Embora o tenha lido em 2002, este é daqueles livros que recomendo sempre, é dífifl de esquecer.

* A Edição deste livro passou a ser publicada pelas  publicações Europa-América, sendo a capa diferente da aqui apresentada, que é a que eu possuo.

 

SINOPSE:
1941, Klaus Felsen, o proprietário de uma fábrica em Berlim, é forçado a alistar-se nas SS e a dirigir-se a Lisboa, cidade de luz, onde ao ritmo dos dias convergem nazis e aliados, refugiados e especuladores, todos dançando ao compasso do oportunismo e do desespero. A sua missão é infiltrar-se nas geladas montanhas do Norte de Portugal, onde se trava uma luta traiçoeira pelo volfrâmio, elemento essencial à blitzkrieg de Hitler. Aí encontra Manuel Abrantes, o homem que põe em movimento a roda de ambição e vingança que irá girar até ao final do século. 1990 – O inspector Zé Coelho, da Polícia Judiciária, investiga o crime sexual cometido contra uma jovem adolescente em Lisboa. Esta pesquisa conduzirá Coelho por terrenos lodosos da História a um crime mais antigo – enterrado com os ossos de um passado de fascismo – e a um pavoroso motivo enterrado ainda mais fundo. E, uma vez à superfície, o passado e o presente irão convergir com implicações arrepiantes e consequências insondáveis.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s