O Punhal do Soberano – Robin Hobb

o punhal do soberanoDepois de Aprendiz de Assassino, segue este «O Punhal do Soberano» e prossegue também  a aventura do Jovem Fitz Cavaria.

 Fitz cresceu e apaixonou-se amadureceu também o seu treino nas artes do asassino e recupera lentamente dos estragos causados pelo maléfico Majestoso.

Gostei particularmente de Lobito (Olhos-de-Noite) que junta a Fitz através da «Manha» e juntos criam laços tão fortes, como dois irmãos que acabam por se tornar, na luta interior do jovem aprendiz de assassino em resistir ao uso da Manha que lhe permite através da mente criar laços com animais, mas extremamente perigoso para quem a usa e proibida no reino dos Seis Ducados.

Cresce também o interesse em saber mais sobre os temidos Navios Vermelhos que atacam e «forjam» os habitantes das terras vizinhas e que se aproximam a passos largos de Torre do Cervo.

A amizade crescente entre Veracidade e Fitz acentua-se cada vez mais, tornando-se o jovem imprescindivel no uso do «Talento» por parte do seu tio.
Kettricken a rainha expectante ganha um papel decisivo para as lutas que futuramente se irão travar, tornando-se mesmo numa das personagens centrais da história, neste segundo livro senti um pouco a falta de Breu e Castro, que regressam para lá do meio livro.
Não tão intenso como o seu antecessor este livro é de facto o elo de ligação entre o 2º e o 3º Volume (que originalmente são um só), mas fica-se tão entusiasmado com esta história, que é impossivél larga-la, comparo-a cada vez mais as geniais «Brumas de Avalon» de Marion Zimmer Bradley e tenho de concordar com as críticas que dizem que esta história é das melhores fantasias épicas de sempre. concordo plenamente, para quem gosta do género, não será tarefa dificil acompanhar os 5 volumes compoem  esta saga. mesmo para aqueles que não apreciam livros de fantasia, esta é uma história à parte, acredito que convença mesmo os mais cépticos. valeu a pena.

SINOPSE:
“Fitz mal escapou com vida à sua primeira missão como assassino ao serviço do rei. Regressa a Torre do Cervo, enquanto recupera do veneno que o deixou às portas da morte, mas a convalescença é lenta e o rapaz afunda-se na amargura e dor. O seu único refúgio será a Manha, a antiga magia de comunhão com os animais, que deve manter em segredo a todo o custo. Enquanto recupera, o reino dos Seis Ducados atravessa tempos difíceis com os ataques sanguinários dos Navios Vermelhos. A guerra é inevitável e preparam-se frotas de combate para enfrentar o inimigo, mas o rei Sagaz não viverá por muito mais tempo. Sem os talentos de Fitz, o reino poderá não sobreviver. Estará o assassino real à altura das profecias do Bobo que indicam que o rapaz irá mudar o mundo?”

Anúncios

2 thoughts on “O Punhal do Soberano – Robin Hobb

  1. Olá Nuno. Acabei de ver o teu comentário no meu blog. Concordo com o que escreveste aqui e espero mesmo que os laços entre Fitz e Lobito se desenvolvam ainda mais. Veracidade é a grande personagem! Agora falta é ler o resto. A mim ainda me falta um bom bocado.

    Abraço

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s