A CORTE DOS TRAIDORES – Robin Hobb

CortedosTraidoresApós a Leitura de Aprendiz de Assassino e o Punhal do Soberano, o enredo os personagens os locais, estão já bem entranhados  no leitor, neste terceiro volume, a história de Fitz Cavalaria começa do ponto onde terminou o livro anterior, lê-se num ápice e até agora posso dizer (pessoalmente) é o melhor dos três livros já editados. frenético é impossível parar de ler. Majestoso, mostra uma vez mais que é o verdadeiro vilão, chegamos a ficar com tanta raiva deste personagem, que apenas desejamos, que Fitz consiga acabar com ele de uma vez por todas. A vida do Rei Sagaz, continua por um fio (…) Fitz é preso e torturado, Veracidade parte em busca de ajuda para conseguir ajuda para livrar as costas dos Seis Ducados dos temidos Navios Vermelhos.

Super interessante é o personagem do Bobo da Corte, que esconde imensos mistérios.

Comecei esta saga devagarinho e actualmente estou completamente viciado, concordo quando as criticas dizem que se trata de uma das melhores historias de fantasia de todos os tempos. uma mistura de Tolkien e de R.R. Martin, vale a pena descobrir as aventuras do Aprendiz de Assassino. O final de A Corte dos Traidores é tão surpreendente e emocionante, que dá uma terrível vontade de largar tudo e começar a ler o seguinte… e esperar que Majestoso pague por todo os horrores que são infligidos a Fitz.

SINOPSE:
Os Seis Duca­dos estão mais vul­ne­rá­veis do que nunca. Enquanto o prín­cipe her­deiro com­bate os Navios Ver­me­lhos com a sua frota e a força do seu Talento, o rei Sagaz enfra­quece a cada dia com uma mis­te­ri­osa doença e ban­dos de For­ja­dos dirigem-se para Torre do Cervo matando todos pelo cami­nho.
Mais uma vez, Fitz é cha­mado para ser­vir como assas­sino real. Mas o jovem esconde outro segredo: nin­guém pode saber que for­mou um vín­culo com um jovem lobo atra­vés da magia proi­bida da Manha e, se for des­co­berto, arrisca-se a uma sen­tença de morte.
Quando o prín­cipe her­deiro embarca numa peri­gosa mis­são para pôr fim à ame­aça dos Navios Ver­me­lhos, a corte é entre­gue nas mãos do prín­cipe Majes­toso que tem os seus pró­prios pla­nos maqui­a­vé­li­cos para o reino. Cabe ao jovem bas­tardo pro­te­ger o ver­da­deiro rei numa corte pres­tes a reve­lar a face dos trai­do­res num clí­max memorável.”

Anúncios

3 comments

  1. Olá,

    das melhores sagas de Fantasia.
    Tanto a primeira saga como a segunda são excelentes. Tenho acompanhado as aventuras do Fitz (está no topo das persongens que mais gosto) e tenho apreciado imenso.

    1. De facto Fitz Cavaria, é um personagem com quem simpatizei bastante, no entanto não gostei do final… neste género de aventuras, gosto mesmo de finais felizes, em que os “maus” são sempre castigados. Mas percebo que talvez tenha sido o final possível.
      Quando a esta segunda séria, apenas li o primeiro volume há 2 anos atrás e sou muito sincero…. não me convenceu. Irei ler o 2º volume com certeza, mas para já não está nos meus planos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s