Sangue Ruim | Rhiannon Lassiter

sangue ruimSangue Ruim é uma estória que desinquieta desde o primeiro segundo.

Não é um livro de terror, mas é um livro que mexe com algumas sensações interiores como a raiva e o ódio e nisso terei de tirar o chapéu à autora que soube como poucos (dentro deste género literário) tecer um emaranhado de emoções que leva o leitor a odiar alguns personagens, desejando entrar na narrativa e castigar severamente pelo menos um dos personagens que é intragavél (não irei revelar o nome para não estragar a leitura de quem a quiser fazer).

Mas se bem que odiamos esse personagem passamos a gostar e a torcer por ele ao virar da página, a autora conseguiu com bastante mestria enrolar o leitor e levá-lo a acreditar que estava a seguir o caminho certo…

Este livro  é muito dentro do género de O Príncipe da Neblina embora pessoalmente Sangue Ruim consiga ganhar com larga vantagem a trama de Zafón.

A estória é um pouco rebuscada mas depressa nos esquecemos disso, um casal de separados conhece-se e algum tempo depois decidem viver juntos obrigando assim os filhos de ambos a terem de conviver juntos, mas o convívio não é fácil desde o início e as constantes desavenças entre as duas filhas mais velhas não deixa antever um futuro tranquilo.

Decidem então passar um fim de semana numa antiga casa de família  e depois… bem, depois estranhas coisas começam a acontecer…

Um livro pequeno e sem grandes pretenções, o livro ideal para um fim semana descontraido e de preferência com chuva e vento a assobiar por debaixo das portas, (o ideal para não se sair de casa) 🙂

 Uma leitura intensa e compulsiva para quem gosta do género. E não tenho qualquer dúvida que um destes dias ainda vamos ver uma adaptação deste livro ao grande ecrã.

Mistério q.b, muito suspense e várias descobertas sobre um terrivel jogo iniciado à muito e nunca terminado.

Poderá a nossa imaginação ser real? Uma vez iniciado o caminho… será impossível voltar para trás.

Sinopse: Numa casa há muito fechada, a porta de um dos armários abre-se para uma espécie de sala de jogos. Coberta de pó, uma coleção de livros infantis apresenta os nomes das personagens selvaticamente riscados. No passado, três crianças jogaram ali ao jogo do faz-de-conta, sacrificando os seus sonhos, pois acreditavam que ao fazê-lo tornariam real aquilo em que acreditavam. No entanto, o jogo não foi terminado e, no bosque por trás da casa, uma criatura esfomeada espera desde então pelo único alimento que conhece. Décadas mais tarde, uma família vem passar férias a esta casa. As crianças depressa se vêem envolvidas no jogo. Só que elas não sabem as regras. Nem tão-pouco que são os peões, e não os jogadores…

Rhiannon Lassiter a filha mais velha da autora de livros infantis Mary Hoffman, nasceu em 1977. O seu primeiro romance, Hex, foi publicado pela Macmillan quando Rhiannon ainda era adolescente. Desde então, publicou mais nove romances e um livro de não ficção sobre o paranormal, e foi coeditora de uma antologia de poesia e prosa sobre guerra, além de vários contos. Trabalhou também como jornalista, web designer e administradora de marketing. Atualmente, Rhiannon vive e trabalha em Oxford, onde frequentou a universidade, lecionando Literatura Inglesa na Universidade de Corpus Christi. Além de escrever, Rhiannon é editora da Armadillo Magazine, uma publicação online trimestral de críticas de livros infantis. Os livros de Rhiannon têm sido um sucesso entre a crítica e o público, encontrando-se traduzidos em mais de catorze línguas.

Anúncios

3 thoughts on “Sangue Ruim | Rhiannon Lassiter

  1. Nuno,
    não conhecia este autor. O livro parece-me bastante interessante. Tanto quanto consegui verificar é o único editado em português… certo?
    Na próxima remessa de livros que encomendar vou pedir um título em Inglês para ver se ainda consigo ler da forma que espero. Caso aconteça isso mesmo este livro e mais alguns que pretendo virão todos na Língua de Sua Magestade.
    METADE do preço, já para não lembrar que em Inglês, mesmo neste caso, existem mais títulos disponíveis.
    Num livro não faz grande diferença mas em muitos… dá para gastar o mesmo e ter o dobro!
    De qualquer modo, deixaste-me interessado na obra.
    Abraço.

    1. O que conta aqui é mesmo a partilha
      É bem verdade que os livros em Inglês são mais baratos, mas não me aventuro pois tenho alguma dificuldade com o inglês.
      Faço-o em Francês ou em Castelhano e mesmo assim por vezes existem algumas palavras que me fazem ir a correr abrir o dicionário.
      Quanto a Rihanon Lassiter, fiquei com vontade de ler mais qualquer coisa, vamos ver se por cá são editados mais alguns desta autora
      1 Abraço Arame Farpado

    2. O que conta aqui é mesmo a partilha
      É bem verdade que os livros em Inglês são mais baratos, mas não me aventuro pois tenho alguma dificuldade com o inglês.
      Faço-o em Francês ou em Castelhano e mesmo assim por vezes existem algumas palavras que me fazem ir a correr abrir o dicionário.
      Quanto a Rihanon Lassiter, fiquei com vontade de ler mais qualquer coisa, vamos ver se por cá são editados mais alguns desta autora
      1 Abraço Arame Farpado

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s