Eldest – Christopher Paolini

Cai a escuridão… impera o desespero… reina o mal… Eragon e o seu dragão, Saphira, acabam de salvar o estado rebelde da destruição pelas forças poderosas do Rei Galbotorix, cruel governante do Império. Eragon deverá rumar agora a Ellesmera, terra dos Elfos, onde treinará ainda mais os seus poderes de Cavaleiro do Dragão: a magia e a destreza no manejo da espada. Muito em breve estará a caminho, na viagem da sua vida: os seus olhos abrem-se a novos lugares e a personagens terríveis, os seus dias enchem-se de novas aventuras. Mas o caos e a traição espreitam a cada esquina, e nada é o que parece ser. Não tarda, Eragon deixa de saber em quem confiar. Entretanto, o seu primo Roran terá que travar uma nova batalha – uma batalha que colocará Eragon num perigo maior. Será a mão obscura do rei capaz de estrangular toda a resistência? Eragon poderá não escapar com vida…

OPINIÃO:

Segunda parte da Saga da Herança escrita pelo jovem Christopher Paolini, um livro maior que o primeiro (e este maior não é só no tamanho do livro). Paolini consegue trilhar o seu próprio caminho e nota-se uma evolução bastante grande quando comparada com o primeiro volume. No entanto este Eldest torna-se muitas vezes aborrecido pelo excesso descritivo em relação a Alagaesia e aos seus habitantes. Paolini deu largas à imaginação mas em demasia, usou e abusou.

No entanto para quem ficou ainda renitente no final de Eragon, perde completamente as dúvidas em relação ao talento deste jovem escritor.

Paolini tem de facto muito mérito neste segundo volume, principalmente pela evolução na sua escrita (como já referi) mas a história começa finalmente a avançar e a ganhar acção, embora bem devagar podemos acompanhar o crescimento e a evolução pessoal do jovem Cavaleiro do Dragão em Elesmera (a terra dos Elfos) que se prepara para a batalha com Galbatorix.

Outra das diferenças entre este e o primeiro volume foi o facto de os capítulos não se focarem exclusivamente em Eragon e na sua viagem, temos vários capítulos centrados no seu primo Roran que luta para manter a salvo as gentes da sua pequena aldeia.

Resumindo um livro bastante agradável (dentro do seu género) que vem tal como já referi confirmar o nome de Christopher Paolini como um nome a ter em conta no mundo da fantasia épica.

De sublinhar ainda o excelente final com que Paolini brindou os seus leitores no final deste segundo volume: o aparecimento de um novo dragão e de um novo cavaleiro; a vida de Eragon não será facilitada e ele terá de se preparar e bem para a guerra que se avizinha.

CLASSIFICAÇÃO:

13.5 / 20

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s