Biblioteca Ideal: Pequena introdução

Imagem retirada da Internet

Cansado de todas as listas de “livros obrigatórios” ou “Livros que tem de ler antes de morrer” ou  “Se não leres estes 50 livros és básico” decidi, pegar na minha própria ideia e criar a minha própria biblioteca ideal.

Este género de listas, muitas vezes são levadas tão a sério que parece “quase obrigação” ter de ler este ou aquele livro. Mas será que esses tais livros obrigatórios têm assim tanta qualidade? E afinal o que os distingue de outros ?

Já vos aconteceu alguma vez deixarem-se levar pelas críticas de um livro e depois quando o lêem ficam a pensar: “mas que grande treta”

Gostos não se discutem… Opiniões são opiniões e acho que acima de tudo cada um deve ler o que entender. E porque não começar com os livros do Sparks ou do Paulo Coelho?

E se pegar num livro que toda a gente acha que é “obrigatório” ler e não gostar?  Qual é o problema?

Talvez não seja a altura ideal para ler esse mesmo livro, talvez a altura ideal nunca chegue. Isto fará do leitor burro? ou menos culto?

Estou um pouco saturado de críticos e “Especialistas” que vêem e lêem coisas que não existem nas entrelinhas. Mas que só esta gente  vê. Só eles o entendem como ninguém. Eu não os entendendo, acho-os chatos. São chatos. Porque raio é que meia dúzia faz muitas vezes interpretações de coisas que não estão lá! não foram escritas para serem interpretadas.

Já me disseram que o meu gosto literário é pouco refinado. Talvez seja. Quase fui queimado na fogueira, quando disse que não gosto dos Lusíadas. é Verdade não gosto dos Lusíadas e depois? Mas uma coisa é certa, tentei ler… não consegui, não gostei. Ponto final.

Talvez seja melhor ler mais tarde. Ou nunca mais.

E aqueles que dizem que é bom sem nunca terem lido? Porquê? Porque é bem dizer que se gosta de algo que apenas se ouviu falar? Ou vai-se rapidamente à Internet pesquisar, para fazer bonito?

E aquele que não se leu, porque foi Nobel ou é um clássico? Oh! que pecado! tens de ler!

Voltaremos a falar deste assunto… do que deve ser lido ou não deve ser lido.

Este pequeno desabafo pessoal, serve apenas de introdução para “A minha estante ideal” uma lista de alguns livros, que não são obrigatórios de forma alguma (não existem livros obrigatórios) Ler, deve ser um prazer, nunca uma obrigação.

Se algum dia os lerem e não conseguirem acabar… não há problema, o mundo não acaba por isso. Há sempre um livro á nossa espera. O tal. que fará parte da nossa biblioteca ideal.

Relacionado:

– Biblioteca Ideal – Tons de Azul

Anúncios

3 thoughts on “Biblioteca Ideal: Pequena introdução

  1. Nuno, tenho pensado neste teu desafio. Detesto essas listas de “livros bons”. Vou tentar elaborar a minha lista mas não prometo, que não é fácil. Por um lado quero mas por outro quem sou eu para fazer tais listas? Vou “mastigar” melhor este assunto. Beijos.

    1. Olá Márcia. Quem és tu? (que pergunta)
      Tu és tu! uma leitora com certeza experiente que é capaz de elaborar uma lista de 50 livros que foram importantes. Deixa os críticos chatos que só escolhem livros que muitas vezes nos deixam muito a desejar ou de cabelos em pé.
      A título de exemplo, estou a ler um livro que a maioria dos “Críticos” considera obrigatório… não é um livro do outro mundo! e tenho sérias dúvidas se conseguirá ficar entre os 50 primeiros. (Mas o que é que os críticos são mais que eu)? percebem melhor do assunto? – até acredito que sim, mas não criticam nem decidem as emoções que sinto com determinado livro). Sou menos leitor por isso? nem pensar!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s