#Dia do Pai 2013 (O Pai – Pablo Neruda)

Num tempo em que ser Pai ou Mãe é quase um jogo de contorcionismo mensal, existem coisas que nunca mudam e espero que nunca venham a mudar, pequenos gestos, que passaram dos nossos pais para nós e de nós para os nossos filhos e que um dia irão passar para os nossos netos. Pequenos gestos e pequenas lembranças, que se tornam enormes aos nossos olhos e que orgulhosamente guardamos e partilhamos.
Um grande abraço a todos os todos os pais, Os que cá estão… e aos que partiram

E para um pai que gosta de livros, vejam lá estas prendas especiais:

Um Marcador exclusivo e uma bela caixa para guardar os meus marcadores… e que tal? hein?

IMG_8160IMG_8159IMG_8169IMG_8168Aproveito ainda para partilhar convosco um poema muito especial

O Pai / Pablo Neruda

Terra de semente inculta e bravia,
terra onde não há esteiros ou caminhos,
sob o sol minha vida se alonga e estremece.

Pai, nada podem teus olhos doces,
como nada puderam as estrelas
que me abrasam os olhos e as faces.

Escureceu-me a vista o mal de amor
e na doce fonte do meu sonho
outra fonte tremida se reflecte.

Depois… Pergunta a Deus porque me deram
o que me deram e porque depois
conheci a solidão do céu e da terra.

Olha, minha juventude foi um puro
botão que ficou por rebentar e perde
a sua doçura de seiva e de sangue.

O sol que cai e cai eternamente
cansou-se de a beijar… E o outono.
Pai, nada podem teus olhos doces.

Escutarei de noite as tuas palavras:
… menino, meu menino…

E na noite imensa
com as feridas de ambos seguirei.

Anúncios

9 thoughts on “#Dia do Pai 2013 (O Pai – Pablo Neruda)

  1. Gostei particularmente do detalhe de “És meu amigo porque às vezes dás-me cenouras para comer.”. Delicioso!

      1. Eles dizem coisas maravilhosas… também tive um miúdo que uma vez enquanto fazíamos um registo sobre alimentação, disse que gostava de sopa porque eu lhe dava a sopa para comer, e que por isso gostava de mim. =)

  2. Que mimos maravilhosos. Nenhum pai resiste.

    Eu sempre disse aos meus filhos para comerem cenouras porque fazia olhos bonitos. E é ver-nos a roer cenouras cruas como coelhos. Isto tudo porque eu adoro cenouras.
    (Deduzo que para além das cenouras, também come nestum).

  3. UAU! Sem dúvida, um presente muito especial!
    Por um lado, o pai derrete-se. Por outro, a filha apercebe-se da magia que têm os livros. Que doce!
    Boas leituras!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s