As Minhas Estantes: Soluções e Resoluções – (Parte 1)

Uma das Rubricas que mais prazer me dá é: “As Minhas Estantes” que tem estado parada nos últimos tempos, aguardo as fotos e os  textos dos visitantes do blogue ou de todos aqueles que quiserem participar. Aqui fica o Link de todos aqueles que nos têm enviado as fotos das suas estantes ,de onde poderão tirar ideias, ou simplesmente cuscar por cuscar.

O artigo surge numa espécie de upgrade das minhas estantes (as minhas mesmo) que publiquei anteriormente aqui no blogue, como poderão ver no link atrás.
Cheguei àquele ponto crítico, que é a falta de espaço, problema  de quem mora em apartamentos. O meu não é pequeno, mas também não é grande,  e depois sofro do mal, de quem gosta de estar constantemente em mudança, talvez pudesse consultar a ajuda de um profissional, mas acredito que a melhor terapia para este problema, continue a ser a bricolage e a leitura.

1

Entretanto tentei fazer algumas mudanças, nas minhas estantes (foto em baixo), tipo as estantes da minha amiga Fernanda Palmeira (que ainda hoje aguardo por cá) 😀 mas isso seria um processo longo e moroso por dois motivos: primeiro a falta de dinheiro, segundo, o facto das paredes da minha casa, serem mais tortas do que eu (naqueles dias difíceis)

as minhas estantes

Ao passar pelo blogue da Isa P. “Pairando nas Nuvens”, descobri uma das suas resoluções ou futuras resoluções e pensei… e porque não?
O aval da “patroa” foi imediato e nem precisarei de gastar muito dinheiro (em baixo explico porquê). Entretanto redireccionei para o artigo original que vos quero falar hoje.
Vamos a isso?

CRÉDITOS DO ARTIGO | TEXTO E FOTOGRAFIAS
Mandi Johnson | A Beautiful Mess
O artigo não segue o original, mas apenas algumas das instruções da autora (que estarão a negrito)
O artigo é livremente adaptado por mim.

estantes

A imagem acima é perfeita, (pelo menos esteticamente) e uma óptima solução para quem como eu mora num apartamento não muito grande e gosta de estar constantemente a mudar o sítio ás coisas.
Visto ter apenas uma divisão pequena para dispor dos meus livros, que não são muitos, mas também não são poucos e que chegou a um ponto de ruptura… Ou seja o espaço é cada vez mais curto e é hora de começar a pensar em resolver o “problema”
Encontrei este artigo num site de decoração e pensei… isto é o ideal para mim, não é complicado e fácil de por em prática. O dinheiro não abunda e esta solução não fica cara, tendo em conta o material que é necessário.
Este sistema é no fundo um conjunto de prateleiras ajustáveis, ​​que pode eventualmente ser aumentado.
* desculpem, mas não me apeteceu estar a traduzir o artigo, mas não é difícil.

What you need:
  • wood planks in 7″ and 12″ widths (see tips below for planning out how much lumber to buy)
  • polyurethane, varnish, or other finish to seal the wood shelves
  • 1/8″ drill bit
  • drill bit and screws for attaching standards to the wall
  • power drill
  • shelving brackets in 6″ and 10″ lengths (see tips below for planning how many brackets to buy)
  • shelving standards (see tips below for planning which standards to buy)
  • wood stain or paint and primer
  • (optional: 1/8″ diameter dowels for joinery)

.

Bom, estes materiais são muito subjectivos… se tiverem jeito para a “bricolage” talvez nem precisem assim de tanta coisa:

– O tamanho das tábuas ou prateleiras sugeridas ficarão ao vosso critério. Poderão comprá-las já envernizadas ou pintadas ou mesmo simples. O pinho continua a ser o eterno parente pobre das madeiras. No entanto é simples e barato.
No meu caso irei reaproveitar as prateleiras das estantes que já tenho, logo não irei gastar dinheiro.
Irei reaproveitar quer as prateleiras, quer os bordos das mesmas, já não precisam de pintura e assim sem as danificar, poderei um dia mais tarde recuperar as estantes originais.
Sendo assim, pela minha parte, irei dispensar a compra de prateleiras e o tal Verniz ou conhecido Bondex.

– Quanto ás medidas apresentadas… elas estão em polegadas, pela minha parte irei fazê-lo à boa moda tradicional, ou seja em centímetros, creio que se alguém o quiser fazer também, será a maneira mais prática, basta pegar numa fita métrica ou numa régua e toca a medir.

– Quanto ao tamanho das brocas isso irá depender dos furos da calha (que poderão comprar facilmente numa loja de ferragens) passando a publicidade, poderão encontrar calha deste género no Leroy Merlin ou no Aki, são lojas grandes, onde este género de material é bem mais barato.
Quanto ás brocas e parafusos aconselho a pensarem bem, antes de comprarem. Ou seja pensem bem, qual o peso que irão suportar as vossas prateleiras. no meu caso bastante peso, visto querer rentabilizar o espaço. Optei por parafusos em aço, compridos e resitentes, com buchas indicadas. a broca é de 8 mm, visto o furo das calhas ser de 7.

– O tamanho e os padrões das prateleiras de que fala a autora do artigo, ficam por vossa conta, escolham o material que quiserem e mais gostarem e depois é adaptá-lo ás vossas necessidades.

estantes

About shelving standards and how to hang them:
To get started, let’s talk about some helpful vocabulary. The long white vertical strips on the wall are called standards, and they have notches in them that are for hooking in shelf supports, also called shelf brackets. The beauty of standards is that they allow you to move shelves up or down without redrilling holes into the wall. Some people also find their vertical design to be visually appealing.
Standards must be attached to the wall by drilling screws through their occasionally placed screw holes and into wall studs. Because the standards will hold heavy shelves, they will eventually start pulling away from the wall if the screws holding up the standards aren’t anchored into studs. You may be able to use molly bolts or drywall anchors to attach shelving standards to an area of a wall that does not have a stud, but I recommend drilling the shelving standards directly into a stud if possible.

.

Visto a autora ser uma mulher e o site uma página de decoração mais virada para o público feminino, (atenção isto não é uma crítica, elas poderão fazer isto bem melhor do que um homem) 😀 Creio no entanto ser por isso que segue uma certa ordem “tipo” receita culinária. de como pendurar as prateleiras…
Não existe uma receita exacta para este processo que a autora descreve. No meu caso, as paredes não são certas, quando medidas.
O meu conselho é que antes de porem mãos ao trabalho pensem bem, o que querem fazer e como querem que fique o vosso espaço. A fotografia é bonita sim… mas pode não se adequar ás vossas necessidades.
As calhas da imagem serão o fio condutor do resto, meçam a prateleira primeiro e coloquem a calha depois.
As minhas prateleiras medem 76 cm de comprimento, ou seja as poleias serão duas, basta uma a 5 ou 6 cm de cada ponta da prateleira, será o suficiente para aguentar a prateleira direita e aguentar o peso. Os parafusos, farão o resto… ou seja a força.

estantes

Se  acharem que vale a pena o “croqui” então façam um, pensem muito bem e sobretudo estudem muito bem a divisão e as paredes, antes de começar a fazer buracos. 😀

2

Na imagem em cima, a autora, decidiu fazer uma junção entre prateleiras, com pequenas cavilhas de madeira, para que as mesmas fiquem “coladas” uma à outra. Boa decisão.
A Autora optou também por poleias mais curtas do que as tábuas e optou por fazer um furo nas mesmas, de forma a que estas fiquem encaixadas na ponta da poleias.
Irei contornar esta regra e aparafusar as prateleiras ás poleias, que já têm normalmente uns furos para esse efeito. (vale mais prevenir do que remediar) assim terão a certeza de que as prateleiras não mexem. neste caso não precisam de furar as tábuas.
No meu caso cada prateleira tem como já referi 76 cm de comprimento e cerca de 26 de largura. Optei por poleias de 22 cm, que além de não ficarem visíveis, farão perfeitamente bem a sua função.
Se não quiserem as calhas visíveis, meçam primeiro,  e antes de as colocarem na parede, basta com uma serra cortarem o excedente (problema resolvido)

1

A decoração e o preenchimento, fica por vossa conta. Irei dispensar as luzinhas que autora decidiu colocar, existem sistemas de luz, bem mais engraçados e não muito caros. Passando de novo a publicidade… dêem um salto ao Ikea.

2

E pronto aqui fica a ideia, que entretanto já coloquei em prática. E é claro que após o resultado final irei partilhar convosco o resultado.
Partilho ainda uma primeira foto, para terem mais uma ideia, sobre a ideia. Optei por uma calha ligeiramente mais grossa que as do artigo, cerca de 1 cm, mas que permitirá poleias com mais resistência.
Claro que as paredes irão ser pintadas e os furos anteriores tapados. Nesta divisão a luz solar não bate o dia inteiro,por isso irei optar pelo branco e escolher posteriormente um sistema de luz mais eficaz.

Até breve
Boas leituras e… uma boa bricolage.

as minhas estantes

Anúncios

11 thoughts on “As Minhas Estantes: Soluções e Resoluções – (Parte 1)

  1. Ah, o eterno problema da falta de espaço… Todavia isso não nos impede (felizmente) de comprar mais livros! xD
    Ainda este mês arranjei uma estante e já tenho pouco espaço livre…
    De facto as prateleiras cruzadas parecem ficar muito bem… Fico a aguardar com curiosidade o resultado final 🙂

  2. A falta de espaço é o problema da maioria dos amantes dos livros. Comigo acontece o mesmo… primeiro porque não consigo desfazer-me dos livros (mesmo daqueles que não gostei por aí além), depois porque o impulso de comprar é sempre muito grande, além daqueles que me são oferecidos para opinião pelas editoras. Depois de ter livros até ao tecto, tive mesmo de me conformar por ter muitos deles no meu local de trabalho (o espaço é grande e o patrão permite) e nos arrumos :(. O local onde os restantes estão é já escasso para tantos livros e não vejo mesmo nenhuma solução onde os colocar.

  3. Tive a sorte de crescer numa casa cheia de livros e iniciativas como esta acho particularmente interessantes. Porque não organizar o nosso espaço em torno de livros? Estou curiosa pelo resultado 😉

    1. Olá Djamb, isto vai dar algum trabalho, primeiro ainda vou pintar a parede, e depois com calma, vou começar a organizar as coisas, em princípio na próxima semana, irei já apresentar mais umas fotos.

  4. Quando os problemas de espaço nas estantes se fazem sentir cá por casa, é altura de umas doações à biblioteca municipal. Sei que há quem não consiga separar-se dos livros, mas nos meus tempos de estudante de preparatória e liceu, foi nas duas bibliotecas municipais da minha área que ia matando a fome de letras, graças a aquisições com verbas mas também a muitas (gentis) doações; I’m paying it forward! Fica a sugestão. 😉

    1. Olá Barroca…. eu sei, tens toda a razão e tantos livros que tenho, que provavelmente nunca mais lhes irei pegar (a não ser para limpar o pó) 😀
      Pode ser que um dia ganhe coragem… até lá olha vou tentando arrumar!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s