Os Apanhadores de Conchas – Rosamunde Pilcher

os apanhadores de conchasSoube à página 44, que este seria um livro inesquecível e que me deixaria saudades… Não me enganei.
Creio que já o tinha dito num qualquer artigo anterior, que acredito que existem livros, que aguardam pacientemente que lhes peguemos, pois têm uma altura própria para serem descobertos (mesmo que tardiamente).
Os “Apanhadores de Conchas” foi mais um desses livros.
Comprei-o em  2008, juntamente com os restantes que na altura eram publicados na colecção “Biblioteca Sábado” onde eram publicados livros já editados, com um preço simbólico de 1 euro ou 1 euro e meio.
Foi uma leitura rápida, pois não é um livro muito grande, Mas que me proporcionou momentos extraordinários.
Um livro que me fez parar, reflectir e saborear cada momento, é a melhor forma que encontro para descrever esta leitura. E aqui está mais uma prova, de que um grande livro, não tem necessariamente de ser um livro grande.
Publicado em 1988, “Os Apanhadores de Conchas” transportam-nos até à Inglaterra dos anos 80 e à história de vida de Penelope Keeling, uma mulher de 64 anos, de personalidade bastante vincada, que após o susto de um ataque cardíaco, decide continuar a levar a sua vida como se nada tivesse passado. Penelope é uma mulher independente e bastante determinada. Nesta fase a história é apresentada de uma forma que nós enquanto leitores fazemos uma primeira pausa para reflexão… Não apenas enquanto leitores, mas como filhos e também como pais.
De uma forma extraordinária a autora, mexe com a nossas emoções e coloca-nos no lugar de Penelope, mas também nos coloca no lugar dos seus filhos.
Poderá uma mãe amar mais um filho do que outro?  Terá essa mãe o direito de dispor da sua vida da forma que bem entender? (Mesmo que isso pareça errado aos olhos dos filhos)?
E poderão esses filhos a determinada altura achar-se no direito de interferir ou decidir o que é melhor para um pai ou uma mãe, só por que sim?
Terão os filhos o direito de controlar o dinheiro dos pais se estes a determinada altura  e perfeitamente conscientes dos seus actos, lhes apetecer gastar essas poupanças naquilo que lhes apetecer? Terão os filhos o direito de pensar que podem possuir aquilo que nunca lhes pertenceu?
Serão forçosamente os laços de sangue, que ditam quem é a nossa verdadeira família? ou esta será aquela que o nosso coração ditar?
Todos nós temos as nossas dúvidas e os nossos segredos… é esta a espinha dorsal deste pequeno romance, que nos leva a questionar muitas atitudes de pais e filhos.
Cada capítulo é dedicado a uma pessoa que faz ou fez parte da vida de Penelope,somos transportados numa viagem constante entre o presente e o passado, e assim vamos compreendendo as origens e atando todas as pontas de uma vida recheada de emoções.
Um livro, que nos mostra pessoas, com defeitos e qualidades.
Este é um livro completo, da primeira à última página. Merece e vale a pena ser lido.
Tenho a certeza que a autora contou muito de si, através da sua personagem. Uma história de vida maravilhosa.

– Em baixo deixo um dos momentos espectaculares do livro, a vista de Penelope a Ibiza (para quem já leu, sabe do que falo).

– As obras de Rosamund Pilcher, foram editadas pela extinta Difel (editora que tinha um dos melhores catálogos em Portugal), espero que possa haver uma reedição dos seus livros, que tenho a certeza, valerão bastante a pena.

NOTAS POSTERIORES:
(30/07/2014) – O Livro “Os Apanhadores de Conchas” é reeditado pela Editora Marcador a 06/08/2014

SINOPSE:

Penelope Keeling, filha de artista, é uma mulher suficientemente independente e activa para aceitar passivamente a velhice.
Olha para trás e recorda a sua vida: uma infância boémia em Londres e em Cornwall, um casamento desastroso durante a guerra e o homem que ela verdadeiramente amou.
Teve três filhos e aprendeu a aceitar cada um deles com as suas alegrias e desilusões.
Quando descobre que o seu bem mais importante vale uma fortuna – Os Apanhadores de Conchas -, um quadro que o pai lhe deu de presente e pintado por ele próprio, é ela que passa a decidir e determinar se a sua família continuará a ser mesmo uma família ou se se fragmentará definitivamente.

Anúncios

13 thoughts on “Os Apanhadores de Conchas – Rosamunde Pilcher

  1. Viva Nuno,

    Sem duvida que a Biblioteca Sábado proporcionou grandes oportunidades e leituras fantásticas e este é um dos livros que mais gosto, dizes tudo o que o livro tem para oferecer 😉

    Lá está não é necessário uma saga, ou mesmo um livro muito grande para se escrever um livro bom, aqui está a prova 😉

    Abraço e excelente comentário 🙂

    1. Obrigado Fiacha, este livrinho é mesmo especial, embora relativamente pequeno. Tem um contra que são as letrinhas muito pequenina, o que poderá prejudicar a leitura a quem tenha problemas de visão.

  2. Interessantes, estas tuas páginas…!
    Gostei muito da tua análise, o que me fez imenso querer ler o livro. Um tema que tem tudo para ser um desses livros que dizes “deixarem saudades”, e que diria eu “são para ficar” 🙂

    Boas leituras

  3. Agora deixaste-me com curiosidade.
    Tenho esse livro por ler desde a altura em que saiu com a Sábado e agora estou cheia de vontade de pegar nele. Parece-se ser mesmo muito bom.

    1. É realmente um livrinho muito simpático Manuel, tenho tido algumas surpresas com esta colecção da Biblioteca Sábado, Destaco:
      – O Carteiro de Pablo Neruda
      – Sputnik Meu Amor
      – Desgraça
      – O Físico

  4. Olá
    Acho que chegou a minha vez de pegar neste 🙂 tem estado ali na estante em espera. Gostei muito do que escreveste, acho que vais ser responsável por muitos destes livros saírem finalmente das nossas estantes. Obrigada

    1. Olá Vanessa, Obrigado pelo teu comentário.
      o bom dos blogues é isto mesmo: A partilha e a descoberta de outros livros.
      Tenho a certeza de que irás gostar e te irás emocionar com este livro. Vale a pena.
      Sei que o livro está a ser reeditado pela Marcador.
      Mas se tens este da Biblioteca Sábado, (cujo o grande problema são as letrinhas pequeninas)
      Mas lê-se, pois não é muito grande.
      Boa leitura! Aguardo a tua opinião.

  5. Tenho este livro por ler a imenso tempo, mas é daqueles que vou adiando e adiando…tenho mesmo de o pegar com força um dia destes! Gostei da tua opinião, deixou-me com vontade de o ler. Beijinho e boas leituras

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s