O Clube de Macau – Pedro Garcia Rosado

o clube de MacauSe houve processo que abalou e muita tinta fez correr em Portugal nos últimos anos, esse caso foi sem dúvida aquele que ficou conhecido como o “Processo Casa Pia”.
Uma imensidão de teias, de encruzilhadas e de muitas pessoas envolvidas, muitas delas personalidades públicas que tornaram este caso ainda mais apetecível e que chocou o mais incrédulo dos comuns pelo intrincado labirinto de histórias horrendas.
Claramente inspirado por este mega-processo, Pedro Garcia Rosado, apresenta “O Clube de Macau” o último livro que compõe a série “O Estado do Crime”.
Este “Clube” muito especial tem início nos anos 80 precisamente em Macau (ainda sob administração Portuguesa) e envolve várias personalidades de peso. Nesta espécie de bordel privado que é utilizado por várias figuras, são envolvidas várias raparigas Chinesas, que vêem ali uma forma de escapar à fome e à miséria de vida e através dele verem abertas as portas para a civilização ocidental.
Até que um belo dia uma das raparigas, é brutalmente assassinada é a partir daqui que se desenvolve a acção que é retomada em Portugal cerca de 20 anos depois.
O Autor mostra novamente a sua vertente jornalística em pequenos pormenores que não passam indiferentes ao leitor.
Neste livro, todos são suspeitos e nenhum é inocente. tal como já aconteceu em outros livros de PGR, esta história não se centra na descoberta do assassino da rapariga Chinesa, que é descoberto a meio do livro, mas sim, numa história de encontros, desencontros e de vingança, onde os fins justificam os meios e onde ninguém é inocente.
De novo a Corrupção que parece ser palavra de ordem nos livros do autor, faz girar as mais altas esferas da nação.
Um livro com menos fôlego que os seus antecessores, mas que não desilude os fãs.

SINOPSE:
Macau, 1984: um juiz (o futuro procurador-geral da República), três polícias, um médico e um apresentador da televisão formam um bordel secreto a que chamam Clube de Macau, recorrendo a adolescentes chinesas dispostas a pagar o preço mais elevado para fugirem da China para o Ocidente. Quando uma delas é assassinada, o Clube de Macau dissolve-se.
Mas vinte anos mais tarde, em Lisboa, os antigos membros voltam a encontrar-se quando o procurador-geral pretende candidatar-se à Presidência da República. A ambição cruza-se então com o escândalo de pedofilia, e, desta vez, não é o prazer que espera os antigos membros do Clube de Macau, mas uma guerra sem tréguas.
Inspirado pelo Processo Casa Pia, O Clube de Macau é o terceiro romance de Pedro G. Rosado sobre os submundos da realidade portuguesa, depois de Crimes Solitários e de Ulianov e o Diabo, completando a trilogia O Estado do Crime.

Anúncios

2 thoughts on “O Clube de Macau – Pedro Garcia Rosado

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s