Autor: Nuno Chaves

About Nuno Chaves

https://nososlivros.wordpress.com/

Tempestade

Espera sempre dos momentos Alguma coisa que ao passar te leve mais além
A mais algum conhecimento
Mas não queiras salvamento se faltar a alguém

Dança o teu azar enterra-o por aí Vem passar por dentro da tempestade
Lança-te a voar nada como abrir as asas ao vento
e aprender a cair

Convence o próprio pensamento a abrir as portas para passar sem vetar ninguém Cada Ser seu sentimento e talvez o salvamento nos salve a nós também.

FOTOGRAFIA:
“TEMPESTADE”
By: Nuno Chaves

Released on: September 2018

 

Canção: Tempestade
Márcia

© 2018 – Página a Página e Nuno Chaves
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

9 anos2

Não mendigues amor…

Não mendigues amor daqueles que não têm tempo para ti, que só pensam em si mesmos. Nunca faças isso. Quem te faz sentir invisível e insignificante não te merece. Quem te merece é quem te faz sentir importante, quem cuida de ti, quem te dá atenção e quem está presente.

O amor deve ser demonstrado, mas nunca mendigado. Quem te merece não é aquela pessoa que fala muito e faz pouco. Quem te merece é aquela pessoa que fala menos, mas faz mais. Quem te procura só quando precisa de ti não te merece.

QUEM TE MERECE É QUEM ESTÁ AO TEU LADO EM TODAS AS OCASIÕES, NOS BONS E NOS MAUS MOMENTOS

No fim, a pessoa que te merece é aquela que tendo a liberdade de escolher, escolhe aproximar-se de ti, escolhe dedicar-te o seu tempo, o seu esforço e a sua atenção.

Dizem que não existe falta de tempo, existe falta de interesse, porque quando as pessoas realmente querem, a madrugada torna-se dia, a terça-feira torna-se sábado e qualquer momento torna-se oportunidade.

Também dizem que quem muito espera, acaba por se decepcionar e sofrer. Então, precisamos rever as nossas expectativas e colocarmos nas nossas cabeças que não devemos esperar tanto de ninguém, devemos esperar mais de nós mesmos.

Tira um tempo para as pessoas que te merecem e te fazem sentir bem. Não mendigues nenhuma atenção, amizade ou amor de ninguém. Quem gosta de ti, provará isso mais cedo ou mais tarde.

Não ligues a quem não te liga. Não procures quem não te procura, não procures quem não sente a tua falta.

NÃO ESCREVAS A QUEM NÃO TE ESCREVE, NÃO TE SUJEITES AO CASTIGO DA INDIFERENÇA

Não esperes quem não te espera, valoriza-te e deixa de mendigar e implorar amor. Porque o amor deve sempre ser mostrado, mas nunca mendigado. O teu amor deve ser para aqueles que te amam e te compreendem sem julgar.

E, especialmente, não te esqueças do valor do teu sorriso, não te esqueças de te amares e valorizares pelo que tu és.

Só porque alguém não te ama, não significa que tu deves negligenciar-te. Na verdade, tu deves fazer o oposto, tu deves reforçar o amor-próprio e fazer todos os possíveis para te rodeares de pessoas que gostam de ti e te querem de verdade nas suas vidas.

Texto: Raquel Aldan

FOTOGRAFIA:
“A PROMESSA”
By: Nuno Chaves

Released on: 31 May 2008
Quinta de Catralvos | Azeitão

 

 

© 2018 – Página a Página e Nuno Chaves
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

 

 

O meu regresso aos Livros (Rentrée Literária)

Tenho andado um pouco arredado de algo que me dá um enorme prazer e que me proporciona seja nos bons ou nos maus momentos, Viagens e experiências únicas.
Os livros e as leituras. Uma paixão de sempre e para sempre!
O último ano tem sido escasso não apenas na aquisição de livros mas em leituras… uma espécie de “pausa sabática” que quero quebrar.

Há muito que não entrava numa livraria e parava para ver as novidades e passar os olhos com a devida atenção aos livros. Hoje foi o dia…

2018 e ao que lembro foi dos anos que menos li… ou melhor não li, mas há livros que conto ler até ao final do ano, séries que acompanho e que não poderei perder, é por aqui que irei começar, são estes os livros que gostaria de ler atá ao final do ano.

◊ ◊ ◊

O CASTIGO DOS INOCENTES – (Série Sebastian Bergman – Volume 5)
Michael Hjorth Hans Rosenfeldt 

o castigo dos inocentes

O REGRESSO DE SEBASTIAN BERGMAN

A estrela de um reality show é encontrada morta numa escola, com um disparo na cabeça. Amarrado a uma cadeira de sala de aula, posicionado de frente para um canto, com orelhas-de-burro. Um exame longo, de várias páginas, pregado na parte de trás da cadeira. A julgar pelo número de respostas erradas, a vítima falhou no teste mais importante da sua vida.

Esta morte será o primeiro de uma série de assassinatos contra várias personalidades dos media e o Departamento de Investigação Criminal é chamado. Lutam para encontrar provas e finalmente Sebastian Bergman descobre pistas em chats e cartas anónimas publicadas em jornais. O autor das cartas opõe-se à falta de educação entre os modelos da nova geração e fala muito sobre os assassinatos. Sebastian desafia-o e fica claro que o seu oponente sem rosto tem informações sobre os assassinatos a que ninguém além da polícia —e do assassino —tem acesso.

Neste novo caso Sebastian Bergman e sua equipa enfrentam um serial killer complexo e tortuoso, que ameaça a própria existência da equipa.

 

O CAÇADOR– (Série Joona Linna – Volume 5)
Lars Kepler

o caçador

A noite tinha acabado de cair, quando Sofia entra numa mansão nos arredores de Estocolmo, onde o seu cliente – um homem muito abastado que nunca viu – a espera. Talvez seja por isso que Sofia avança furtivamente, como um animal selvagem. Enquanto atravessa o grande salão, tentando memorizar todos os detalhes, Sofia não imagina quem é o homem que a escolheu para aquela noite. Nem ele imagina que dentro em breve se encontrará frente a frente com um assassino implacável e meticuloso, que não deixa vestígios nem pistas.

Limitar o círculo de eventuais alvos torna-se um verdadeiro pesadelo para a Polícia, embora na mira se encontrem personalidades proeminentes do país. E, para tentar resolver o mistério, a Polícia terá de contar com a ajuda do ex-comissário Joona Linna, há dois anos a cumprir pena na prisão de alta segurança de Kumla. Infiltrado e trabalhando em estreita parceria com a agente especial Saga Bauer, Joona Linna tudo fará para travar «o caçador» antes que seja tarde de mais ou que o caçador os cace a eles…

O DESAPARECIMENTO DE STEPHANIE MAILER
Joël Dicker

c

Na noite de 30 de Julho de 1994, a pacata vila de Orphea, na costa leste dos Estados Unidos, assiste ao grande espectáculo de abertura do festival de teatro. Mas o presidente da Câmara está atrasado para a cerimónia… Ao mesmo tempo, Samuel Paladin percorre as ruas desertas da vila à procura da mulher, que saiu para correr e não voltou. Só para quando encontra o seu corpo em frente à casa do presidente da Câmara. Dentro da casa, toda a família do presidente está morta.

A investigação é entregue a Jesse Rosenberg e Derek Scott, dois jovens polícias do estado de Nova Iorque. Ambiciosos e tenazes, conseguem cercar o assassino e são condecorados por isso. Vinte anos mais tarde, na cerimónia de despedida de Rosenberg da Polícia, a jornalista Stephanie Mailer confronta-o com uma revelação inesperada: o assassino não é quem eles pensavam, e a jornalista reclama ter informações-chave para encontrar o verdadeiro culpado.

Dias depois, Stephanie desaparece.

Assim começa este thriller colossal, de ritmo vertiginoso, entrelaçando tramas, personagens, surpresas e volte-faces, sacudindo o leitor e impelindo-o, sem possibilidade de parar, até ao inesperado e inesquecível desenlace.

O que aconteceu a Stephanie Mailer?
E o que aconteceu realmente no Verão de 1994?

O SILÊNCIO DA CIDADE BRANCA
Eva G. Saénz de Urturi 

O SILÊNCIO DA CIDADE BRANCA

Vinte anos depois, a cidade de Vitoria volta a ser assolada por uma série de assassinatos macabros. São em tudo iguais aos crimes do passado. Mas há um pequeno senão: o suposto assassino está preso.

Na altura a imprensa chamou-lhes Os Crimes do Dólmen. Porque foi num dólmen que encontraram as primeiras vítimas: dois recém-nascidos unidos num abraço macabro. Seguiram-se várias outras mortes, encenadas com requinte em monumentos históricos. Tinham sido crimes quase perfeitos. Mas o assassino – um arqueólogo brilhante – acabou por ser apanhado, pelo seu não menos brilhante irmão gémeo, então inspetor da polícia. Caso encerrado. Ou talvez não. na altura Unai era adolescente. Vivia obcecado com os crimes, mas aterrorizado com a perspetiva de ser a próxima vítima.

Passados vinte anos, tornou-se um profiler implacável, especializado em assassinos em série. e quando o chamam à Catedral Velha de Vitoria, um calafrio percorre-o. nos claustros encontra dois cadáveres e a mesma arrepiante encenação: nus, abraçados, com abelhas vivas na garganta… Mas pistas, nenhumas.

Unai, dá início à caçada. e as suas investigações levam-no a mergulhar a fundo na história da cidade, nos seus antiquíssimos mitos, lendas, segredos.
Thriller arrepiante, que vendeu meio milhão de exemplares em Espanha, envolve o leitor numa cidade fascinante, Vitoria, que já tinha servido de cenário e inspiração a Os Pilares da Terra, de Ken Follet.

Momentos Marginais (11) Carolina Deslandes

Fiz-te um avião de papel
Daqueles das cartas de amor
Para voarmos nele quando o mundo é cruel
E não há espaço que chegue para a dor

Para onde quero ir…

Para onde caminhas?…
Para onde vais?

2683408

*

 

“CONTA-ME COMO FOI”
Fotografia: Nuno Chaves
Released on: 10 April 2009
Praia da Formosa| Santa Cruz

© 2018 -Página a Página e Nuno Chaves
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

 

cropped-logo-20173.jpg