Estórias de Mim

Das Pequenas coisas… Cativar

IMG_20180101_184528_264.jpg

Que quer significa “cativar”?

– É algo quase esquecido – significa “criar laços”…

– Criar laços?

– Exatamente – disse a raposa. – Tu não és ainda para mim senão um rapaz igual a cem mil outros rapazes. E eu não tenho necessidade de ti E tu também não tens necessidade de mim. Não passo aos teus olhos de uma raposa igual a cem mil outras raposas.
Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro.
Serás para mim único no mundo. E eu serei para ti única no mundo…

– Começo a compreender – disse o pequeno príncipe. – Existe uma flor… eu creio que ela me cativou…”

IMG_20180101_183343_050

Excerto de: “O Principezinho” (Antoine de Saint-Exúpery)
Caneca personalizada pela Amiga Mj Silva – 2017

cropped-cropped-cropped-logo-20171.jpg

© Página a Página – 1/2018

 

 

Havia um Menino

Havia um menino
que tinha um chapéu
para pôr na cabeça
por causa do sol.

Em vez de um gatinho
tinha um caracol.
Tinha o caracol
dentro de um chapéu;
fazia-lhe cócegas no alto da cabeça.

Por isso ele andava
depressa, depressa
pra ver se chegava a casa
e tirava o tal caracol do chapéu,
saindo de lá e caindo o tal caracol.

Mas era, afinal,
impossível tal,
nem fazia mal
nem vê-lo, nem tê-lo:
porque o caracol era do cabelo.

[Havia um Menino] – Fernando Pessoa
Caligrafia: Beatriz Chaves
Março 2017

Os Dias…

Para que servem os dias ?
Os dias são onde vivemos.
Eles vêm, acordam-nos
Um dia depois do outro….
Servem para sermos felizes;
Onde podemos viver senão nos dias?

” O Começo do Recomeço”
Fotografia: Released on: 2008/07/06
© – Nuno Chaves | Fotografia
Lisboa | Parque Eduardo VII
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Texto: Philiph Larkin

Por ti… Inevitavelmente

Para Ti… (que um dia inevitavelmente seguirás sem mim)
Todo o meuAmor.

beatriz

Absolutely Flawless

 

Escolhi para ilustrar o primeiro post de 2017 uma imagem captada pelo amigo “AA”  numa ida (sempre mágica) à Vila e Serra de Sintra em Novembro passado.

A Imagem retrata um momento de talento puro na arte de  criar  bolas de sabão gigantes. Básico e simples não é?
Com o Avançar dos anos olhamos cada vez menos para o ostentativo e passamos a enxergar mais a beleza dos pequenos quês que começam a ser cada vez maiores aos nossos olhos. (vale mais tarde do que nunca)

Com os anos vamos dando cada vez menos importância à superficialidade da coisa e das coisas com que nos deparamos quase diariamente rejeitando os velhos clichés e as frases feitas. Há quem diga que é falta de paciência, outros chamam-lhe maturidade.

Paz, saúde, amor, dinheiro, trabalho, etc, etc, etc, são os eternos desejos que queremos para nós e que transmitimos aos que estimamos. Com o passar dos anos, vamos-nos apercebendo de que alguns sonhos e alguns desejos nunca se irão realizar. Não é derrotismo… são certezas.
Afinal o que distingue um último dia de calendário dos outros dias do ano? (deixo a resposta ao vosso critério)

O meus desejos? Que possa continuar a desejar-vos um bom ano (por muitos anos). Que vivam cada um como se fosse o primeiro! (porque cada dia e cada ano são isso mesmo, mais tempo e oportunidade de corrigir ou de fazer diferente. de reparar pequenos gestos e de reparar (mais) em pequenos gestos.
Que cada dia possa ser à semelhança da Bola de sabão da imagem, uma bolha de ar que rebentará em novos desejos e sonhos e aprendizagem (sempre)

O meu desejo é o mesmo do ano passado, e do outro e do outro e outro….
2017… (é apenas mais um(a) bolha)
A aventura continua… que seja perfeita então.

Bom dia a todos os que prosseguem…

3 de Janeiro de 2017

Logo GIF