Dos Livros… Samuel F. Pimenta

 

Nunca compreendi a razão de baixar a cabeça diante de uma imagem para demonstrar respeito ou humildade.
Eu não baixo a cabeça, nunca, nem diante de uma imagem, nem diante de ninguém.
Eu sou vertical. (…)
Talvez por isso nunca tenha seguido verdadeiramente uma religião, além da minha própria consciência.
A minha fé sou eu.

Samuel F. Pimenta
In: Iluminações de uma Mulher Livre (2017)

CAPA_sem cinta

A Dor é inseparável da Alegria… Ainda o Pintassilgo

«É capaz de te surpreender, Theo, que coisas pequenas, de todos os dias, possam tirar-nos do desespero. Mas ninguém o pode fazer por ti.
És tu que tens que estar atento à porta aberta.»

13900143_1215421868492632_7486361458301098189_n

In: O Pintassilgo – Donna Tartt
Edição Portuguesa – (p. 195)

Pequenos Tantos | Grandes Nadas

O Silêncio também fala, fala muito…
O Silêncio pode falar, mesmo quando as palavras falham
(Osho)

*

rapaz saudadeRAPAZ SAUDADE
© – 2015 | Nuno Chaves Fotografia
Todos os Direitos Reservados

Dos Milagres

O milagre não é dar vida ao corpo extinto,
Ou luz ao cego, ou eloquência ao mudo…
Nem mudar água pura em vinho tinto…
Milagre é acreditarem nisso tudo!

“Mario Quintana”

povo

Fotografia: © – Série Frases do Povo #8
FICA TUDO POR ESCREVER
Autor: Pedro Malaquias

Hoje Sou

Não sou nada. Nunca serei nada. Não posso querer ser nada.
À parte disso, tenho em mim todos os sonhos do mundo.
Álvaro de Campos
Fotografia de João Nuno Baptista © – 2015 Sintra 17 Junho
Fotografia de João Nuno Baptista
© – 2015 Sintra 17 Junho

Ilusões

“Comigo caminham todos os mortos que amei, todos os amigos que se afastaram, todos os dias felizes que se apagaram. Não perdi nada, apenas a ilusão que tudo podia ser meu para sempre.”

Miguel Sousa Tavares

52. Pequenos Pormenores II

© Copyright – 2013- Nuno Chaves – FOTOGRAFIA
Todos os Direitos Reservados

A Espuma dos Dias

a espuma dos dias

“Aquilo que procuro a Cada Imagem, não é a Perfeição, mas a Realidade”.

Nuno Chaves – 2015

Ponto de Luz

” O que me importa são instantâneos fotográficos das sensações pensadas, e não a pose imóvel dos que esperam que eu diga: olha o passarinho! Pois não sou fotógrafo de rua.”

Clarice Lispector

Exupéry… Para Sempre.

Sou um pouco de todos que conheci, um pouco dos lugares que fui, um pouco das saudades que deixei.
E sou muito das coisas que gostei.

o principezinho

Para ti…

De mes mains je pourrais te donner quelque chose que j’ai fait
De ma bouche je pourrais te chanter une autre chanson que j’ai « étendue »
De mon corps je pourrais te montrer un endroit que seul Dieu connaît
Tu devrais savoir que l’espace est néant
Veux-tu vraiment y aller?

nuno cahaves fotografia

Teoria do Eterno Retorno

Do Blogue: Alucinações da Alma
Obrigado Pepezinhaaa (Vanessa Pereira), Já te disse o que faria se um dia esse Demónio me visitasse.
Assim sendo, vou-me entreter com os seus congéneres, dia após dia, noite após noite.
Feliz 2015

a gaia ciência“E se, um dia ou uma noite, um demónio se esgueirasse na tua mais solitária solidão e te dissesse: «Nesta vida, assim como tu vives agora e como a viveste, terás de vivê-la ainda uma vez e ainda inúmeras vezes: e não haverá nela nada de novo, cada dor e cada prazer e cada pensamento e suspiro e tudo o que há de indivisivelmente pequeno e de grande na tua vida há de te retornar, e tudo na mesma ordem e sequência – e do mesmo modo esta aranha e este luar entre as árvores, e do mesmo modo este instante e eu próprio. A eterna ampulheta da existência será sempre virada outra vez, e tu com ela, poeirinha da poeira!». Não te lançarias ao chão e rangerias os dentes e amaldiçoarias o demónio que te falasse assim? Ou viveste alguma vez um instante descomunal, em que lhe responderias: «Tu és um deus e nunca ouvi nada mais divino!» Se esse pensamento adquirisse poder sobre ti, assim como tu és, ele te transformaria e talvez te triturasse a pergunta diante de tudo e de cada coisa: «Quero isto ainda uma vez e inúmeras vezes?» pesaria como o mais pesado dos pesos sobre o teu agir! Ou, então, como terias de ficar de bem contigo e mesmo com a vida, para não desejar nada mais do que essa última, eterna confirmação e chancela?”

Friedrich Nietzsche, “A Gaia Ciência”

As Pessoas de Pessoa das Pessoas – Resignação?

 

“Não me indigno, porque a indignação é para os fortes; não me resigno, porque a resignação é para os nobres; não me calo, porque o silêncio é para os grandes. E eu não sou forte, nem nobre, nem grande. Sofro e sonho. Queixo-me porque sou fraco e, porque sou artista, entretenho-me a tecer musicais as minhas queixas e a arranjar meus sonhos conforme me parece melhor a minha ideia de os achar belos.
Só lamento o não ser criança, para que pudesse crer nos meus sonhos.” “Eu não sou pessimista, sou triste.”
«Fernando Pessoa»