Acasos

Não fazes favor nenhum em gostar de alguém
Nem eu, nem eu, nem eu
Quem inventou o amor não fui eu

Não fui eu, não fui eu, não fui eu, nem ninguém

O amor acontece na vida
Estavas desprevenida e, por acaso eu também
E como o acaso é importante, querida
De nossas vidas a vida fez um acaso também

Não fazes favor nenhum em gostar de alguém
Nem eu, nem eu, nem eu
Quem inventou o amor não fui eu, não fui eu
Não fui eu, não fui eu, nem ninguém

“ACASOS”
Fotografia: Nuno Chaves
Released on: 17 May 2018
Moinhos de Alburrica | Barreiro

© 2018 -Página a Página e Nuno Chaves
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

“NEM EU”
Música e Letra: Dorival Caymmi
Voz: Salvador Sobral
Piano: Júlio Resende

© 2016 – Edições Valentim de Carvalho S.A.

 

 

cropped-cropped-logo-201713.jpg

 

Anúncios

A vida seria perfeita se…

01 - Cópia

*

A vida poderá será perfeita se…
Estivermos por vezes dispostos a riscar a reescrever a virar ou até rasgar a página de um livro… navegando em novas páginas, novos livros, novas estórias, e quiça construir a palavra acreditar.

29/4/2018

PÁGINA A PÁGINA – Todos temos uma!

 

I close my eyes and talk to God
And pray that you can save my soul
I look to you to shine a light
Before the darkness takes a hold
I won’t break
And I won’t run
This time I won’t be afraid. I got demons
I got demons trying to get to me
But they’ll never take me down

I’m only human
Underneath my skin the cuts run deep
I just need a little time to work them out
To work them out. I got demons
I can hear them now and then
When I try to make a stand
They try their best to pull me under
That’s when I reach for your hand
Never bow because we’re all kings
We are the rulers of our minds
Yes we are
I know that there’s an angel watching over me
I see your wings are open wide
I won’t break. And I won’t run
This time I won’t be afraid. We’re only saved when we
Come undone
It’s just the way that we’re made. I got demons
I got demons trying to get to me
But they’ll never take me down

I’m only human
Underneath my skin the cuts run deep
I just need a little time to work them out (I got demons)
I just need a little time to work them out
(I got demons)

 

cropped-cropped-cropped-logo-20171.jpg

Aparências – (Alguém para Ficar)

Há dias em que viver…. é apenas uma aparência.

A desilusão faz parte do processo de aprendizagem de todos nós, (é certo) mas cada uma delas parece ser sempre a primeira.
É o tempo intermédio que provoca a dor e nos corroí.
Enquanto o tempo não passa como se tivesse congelado, vamos vivendo de aparências.

23 de Abril 2018

30420165_1845147002186779_4156334416657674360_o

*

SOMEONE TO STAY

You were alone left out in the cold
Clinging to the ruin of your broken home
Too lost and hurting to carry your load
We all need someone to hold
You’ve been fighting the memory all on your own
Nothing washes, nothing grows
I know how it feels being by yourself in the rain
We all need someone to stay
We all need someone to stay
Hear you falling and lonely, cry out
Will you fix me up? Will you show me hope?
The end of the day, I’m helpless
Can you keep me close? Can you love me most?
You’ve drunk it down and now you’ve spat it out
Nothing tastes like the things you had
So tear it off, why don’t you let them go?
We all need someone to stay
We all need someone to stay
Hear you falling and lonely, cry out
“Will you fix me up? Will you show me hope?
The end of the day, I’m helpless
Can you keep me close? Can you love me most?
Can you keep me close? Can you love me most?
Can you keep me close? Can you love me most?”
You were alone, left out in the cold
Clinging to the ruin of your broken heart
You were falling and lonely, cry out:
Will you fix me up? Will you show me hope?
The end of the day, I’m helpless
Can you keep me close? Can you love me?
Hear you falling and lonely, cry out
“Will you fix me up? Will you show me hope?
The end of the day, I’m helpless
Can you keep me close? Can you love me most?

“APARÊNCIAS”
© – Nuno Chaves | Fotografia
Released on: 1 September 2017
Topo do Arco da Rua Augusta | Lisboa

© 2018 -Página a Página e Nuno Chaves
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

 

Ciclos

Será isto?
Ciclos que se repetem mudando apenas e só os Personagens?

Será isto? Ou isto seremos nós

Tento resistir a uma coisa que não pedi, e a suportar as suas consequências com um falso heroísmo.
Escancarei a porta que me protegia de mim mesmo. A porta que encobriu a merda dos desejos e os anseios. A porta que tem guardado os segredos durante este tempo e que tinha trancada a sete chaves escondendo os fantasmas.
Dou por mim a ansiar que chegues pela calada da noite e sinto que isso não acontecerá. Anseio que me digas algo ao ouvido, que me procures instintivamente o bolso das calças do pijama enquanto dormes, porque sei que isso te acalma.

Sinto que não chegarás.
Dou por mim a olhar-me ao espelho e a não reconhecer o reflexo que me olha cansado. É o reflexo daquilo em que me transformei.
Chegaste numa altura em que a vida me apanhou e me deu um sinal para abrandar.
Continuo a fingir que não sei o que se passa…. prometo abrandar e recuperar o mais importante… O meu eu o meu discernimento, a minha lucidez.
Quero que saibas que tiveste o poder de me voltar fazer acreditar que de certa forma sou importante para alguém.
Quero que saibas (uma vez mais) que dava tudo por um abraço. Apenas um abraço. Um abraço apertado, sem perguntas, sem nomes., sem porquês, sem medo, sem vergonha… apenas um abraço.
As nossas vidas não dependem disso… mas seria bom.

Resistirei.
As dúvidas que tenho, são minhas,
Não te prometi nada e não o farei.
Oportunidades destas surgem por vezes nas nossas vidas. Eu encaro-as como um teste… E este é dos penosos. Sinto-me um aluno que reprova com distinção.
Sei que me amarrei à ilusão provocada pela eterna solidão.

Isto não é um adeus… É apenas agradecimento por teres entrado.

Por me devolveres aquele eu que enterrei há anos.

Por estares comigo, por me teres recebido, por me abraçares… E lamentavelmente por me deixares partir.
Encontraremos o caminho não duvido. Tal como não duvido de que sou o tal. Aquele que te fez acreditar ser o tal.

Serás tu que abraçarei esta noite, e a próxima… E a outra, enquanto o quiseres.

enquanto o quisermos

O teu caminho será longo mas ele tiver de se cruzar com o meu…

Meu Amor.

Isso acontecerá.

cropped-cropped-cropped-logo-20171.jpg

 

“CICLOS”
© – Nuno Chaves | Fotografia
Released on: 17 September 2017
Parque Zeca Afonso | Moita

© 2018 – Página a Página & Nuno Chaves
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

Distância VS Saudade

“Quem pensa que a Distância faz esquecer…
Esquece que a Saudade faz lembrar”

Quem pensa que a saudade é sinónimo de certezas, pensa mal… Esquece que o que hoje é saudade e dor, poderá ser um amanhã de distância e Esquecimento.
Mudam-se os tempos, mudam-se as pessoas, mudam-se os objectivos, mudam-se as circunstâncias, mudam-se as vontades, muda-se a vontade, (aquela vontade)
mudam as pessoas, mudam-se as pessoas.
Mudamos… apenas mudamos. Mudamos tudo
Tudo… a distância a saudade e a dor acabarão por se diluir numa lágrima que se assemelhará a uma qualquer gota de chuva.
Cairá e acabará por se perder.

16 de Março de 2018

cropped-cropped-cropped-logo-20171.jpg

“DISTÂNCIA VS SAUDADE”
© – Nuno Chaves | Fotografia
Released on: 1 September 2017
Topo do Arco da Rua Augusta | Lisboa

© 2018 -Página a Página e Nuno Chaves
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS